• Comunicação

Por que sou Batista Regular?

Somos conservadores dos três pilares: "Sola fide, sola gratia, sola scriptura" (Só a graça, só a fé, só as escrituras).

"Porque ninguém pode lançar outro fundamento além do que já foi posto, o qual é Jesus Cristo" (1ª Coríntios 3:11)

A piada é velha. "Ah, você é Batista Regular? Então não é bom, nem ruim, é apenas regular." A felicidade ou infelicidade da escolha deste nome para o nosso movimento aqui no Brasil é debate para outra hora. Acho, porém, que precisamos urgentemente de homens que se levantem para defender os princípios bíblicos que vêm junto com o titulo "Batista Regular". Enquanto existem teólogos e historiadores de muito mais peso em nosso movimento, creio que tenho uma perspectiva singular sobre o assunto. Nasci e fui criado em Tauá no estado do Ceará, berço dos movimentos Assembleianos e Presbiterianos, e não Batista Regular. Hoje sirvo a Deus em um vilarejo chamado Feiticeiro, um distrito de Jaguaribe -CE. Meu pai e minha mãe servem ao Senhor nas Igrejas Bíblicas por quase 40 anos. Cresci no meio deste emaranhado de igrejas, sempre em contato com grandes pastores, verdadeiros guerreiros na luta contra o liberalismo. E conservando a sã doutrina. Em 1932 Deus escolhe a cidade de Juazeiro do Norte como berço dos Batistas Regulares no Brasil. A historia se desenvolve e em 1936 nasce o Seminário Batista do Cariri. Surge então a "História dos Batistas" aos pés do admiirável Pr. Jaime Augusto. Homens tais como Pr. Tomé Wilson, Pr. Haroldo Reiner e Pr. Pedro Brooks. Qualquer movimento morre ao perder seus princípios básicos. Não quero que isso aconteça com o movimento Batista Regular. Porém observo que muitos que se chamam Batistas não têm noção destes princípios. Por isso, quero apresentar três razões porque eu, um duplo herdeiro deste grande movimento, continuo sendo Batista Regular.

1. Porque a Doutrina é Chave

Quem defende a sã doutrina paticipa de uma herança rica. Paulo, Agostinho, Lutero, Calvino, Knox, Spurgeon. Todos possuíram o mesmo zelo pela pureza doutrinária. E os fundadores do movimento Batista Reguar, tanto nos EUA quanto no Brasil, eram feitos do mesmo material. é importante lembrar que o movimento Batista Regular faz parte de um movimento maior chamado "fundamentalismo", e nos princípios houve muita comunicação e comunhão entre homens fundamentalistas de denominações diferentes diante de um inimigo em comum: o liberalismo teológico. Mesmo se tivessem grandes diferenças de opinião em alguns pontos de teologia e prática, estavam de acordo nas pedras fundamentais da nossa fé, tais como a inspiração das sagradas escrituras e a divindade de Cristo. Em 1909 um grupo destes homens(entre eles Anglicanos, Luteranos, Presbiterianos, e até Batistas) publicaram uma série de artigos, colecionados em 12 volumes, com o nome: "Os Fundamentos: Um testemunho à verdade ". Do título desta obra surgiu o nome "fundamentalismo". Portanto, é importante notar que desde o seu início o fundamentalismo tem a ver com doutrinas e não preferências. Com esse pano de fundo histórico nasceu o movimento Batista Regular em 1932. O motivo de sua separação da convenção Batista Americana era doutrinário. O Liberalismo teológico tinha entrado naquela organização e homens de fé não tiveram escolha a não ser sair do meio dela. Todos os Batistas daquela época mantiveram a mesma prática Batista, só os "regulares" defenderam a pureza da sã doutrina. Um dos desafios que nosso movimento enfrenta hoje tem a ver justamente com esta questão de doutrina e prática. Num propósito de nos diferenciar de outros grupos evangélicos, acabamos enfatizando ensino das práticas e tradições das nossa igrejas em vez dos fundamentos doutrinários da nossa fé. O resultado triste é que muitos irmãos e pastores com quem converso sabem dizer com facilidade quais os instrumentos e estilos de roupas que não se pode usar no dia a dia e no culto de uma Igreja Batista Regular, mas não conseguem definir a palavra "graça", muito menos defender a inspiração verbal plenária das Sagradas Escrituras. Notem bem: os ataques contra a igreja sempre foram e continuam sendo doutrinários. Liberalismo, alto criticismo, neo-ortodoxia, modernismo, pós-modernidade, a renovação carismática, a igreja emergente, todos têm uma coisa em comum: aberração doutrinária. Sou Batista Regular porque nossa ênfase histórica na sã doutrina tem capacitado as nossas igrejas e seus membros a se manterem firmes através das tempestades teológicas que assolaram as últimas décadas. Quero voltar a falar rapidamente daqueles irmãos que conhecem bem as práticas, mas não as doutrinas. Quando ele for para a universidade, diante daquele professor determinado a destruir a sua fé, o fato de haver apenas um bom comportamento dentro e fora da igreja não vai valer absolutamente nada. Vamos continuar a ensinar a base bíblica das nossas práticas? Sim! Mas vamos voltar à tradição mais nobre dos Batistas Regulares: a de defender os alicerces da nossa fé em Cristo através do conhecimento bíblico.

​2. Porque sou fundamentalista Bíblico? Porque nossa regra de fé está exatamente nas escrituras

Não se pode estudar a história dos Batistas Regulares sem encontrar várias vezes o nome Robert T. Ketcham. UM dos fundadores de peso do movimento nos EUA, ele dedicou sua vida e sacrificou muito pela causa da sã doutrina. Homem humilde, porém grande conhecedor das Sagradas Escrituras, sua influência estendeu-se até o Brasil. A história do fundamentalismo está repleto de exemplos de homens do tipo Norris. As controvérsias variam, mas o alvo é sempre o mesmo: controle. Um dos métodos preferidos de homens deste tipo tem sido pegar uma determinada prática ou preferência(música, versões, etc.) e redefinir o fundamento nestes termos. Logo estas práticas preferenciais viram motivo da separação. Usou um determinado instrumento no culto? É separação. Pregou com outra versão da bíblia? É separação.Foi para uma apresentação de algum grupo evangélico? Haja separação! Porque somos separatistas? Me entristece profundamente ver a grande quantidade de mega-igrejas. Hoje em dia homens que nunca conheceram as portas de um seminário, dão três ou quatro pulos e começam a gritar. Alguém confunde isso como algo extraordinário, movido pela emoção impõe as mãos sobre a cabeça do tal e diz: é pastor! E se torna conhecido como pastor até por membros de outras denominações. O movimento Batista Regular, tanto no Brasil como nos EUA, não tem caido nos laços de indivíduos deste tipo. Muitos homens do estilo Norris têm saído frustrados do nosso grupo. Não são raras as disciplinas e exclusões de membros Batistas Regulares. Geralmente por incorrerem em pecado ou graves porque têm como princípio maior, o liberalismo e prazer carnal em vez da sã doutrina. Que o nosso movimento esteja sempre atento e evite ser contaminado pela concupiscência da vida.

3. Porque creio que a igreja é o exército dos santos e não o esconderijo dos crentes

Sempre fui fascinado pela declaração do nosso Senhor Jesus Cristo ao seu discípulo Pedro, quanto a Sua igreja: "... sobre esta pedra edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela"(Mateus 16:18). Esta frase visa a igreja como organismo agressivo, ao ataque, procurando romper as próprias portas do inferno. Creio que outras passagens(Efésios 6:10-20, Mateus 28:16-20 entre outras) confirmar essa visão agressiva da igreja. Agressiva no sentido de defender sua fé e doutrina contra os ataque de satanás. Cristo nos deixou no mundo, não porque esqueceu de nós, mas porque quer que o mundo seja influenciado por nós. Muitas vezes esquecemos deste fato, e em vez de exército triunfante, a igreja vira um abrigo onde os crentes se escondem e esperam ansiosamente o arrebatamento. Raramente vemos a ousadia de um Lutero, a ousadia de um Wilberforce, a bravura de um Martin Luther King, ou a coragem de um Jim Eliot. Em vez de entrar no mundo e buscar reconhecimento dos homens através dos veículos de comunicação da época, eles se levantaram a fim de proclamar a Cristo, procuramos viver em "guetos evangélicos". O movimento Batista Regular tem suas raízes no movimento missionário. O nome Batista Regular foi fundado por fundamentalistas com espírito missionário inabalável. Viram que as outras missões Batistas perderam o seu espírito pioneiro da regularidade bíblica, ou pior, "cruzaram os braços". Batista significa: re-batizadores. Regular significa: normas e regras fiéis aos princípios bíblicos. Os Batistas Regulares para implantar o evangelho foram agressivos e persistentes. Sacrificaram tudo, até sua saúde, vidas e suas famílias, pelo evangelho. Sou Batista Regular porque entendo que é um movimento missionário e conservador das verdades aprendidas. Hoje em dia as trevas ao nosso redor estão aumentando Está na hora da nossa luz brilhar cada vez mais. Para fazer isso, temos que enfrentar o mundo, não nos esconder dele. Sinto que estamos muito em falta com nossos antepassados. Corremos o risco de perder aquele espírito pioneiro que caracterizava os nossos pais. As universidades, a mídia, são duas áreas onde vejo muita necessidade e pouco investimento(pessoas carentes, deficientes físicos, crianças de rua). Gastamos tempo, energia e recursos debatendo assuntos secundários, enquanto perdemos o verdadeiro sentido do que é ser Batista Regular, isto é, ser missionário audaz e corajoso. No dia 6 de outubro de 1942 um grupo de pastores insatisfeitos com o crescimento e o progresso do liberalismo dentro das igrejas lutando e fendendo o conservadorismo, se desligaram da Associação Geral dos Batistas, e formaram um grupo chamado Batistas Regulares. O sentido é, FIÉIS AOS PRINCÍPIOS. O propósito destes homens era formar uma associação estadual dos Batistas Regulares em Nova Iorque, para conservar a sã doutrina, a fé e os princípios bíblicos. Outrora negados pelo antigo grupo. Assinaram uma resolução com embasamento bíblico que diz, em parte: "... que [esta associação] itá lutar, sem vacilar, pelos grandes fundamentos do Cristianismo histórico. Que esta associação irá proteger e promover a independência das igrejas locais, e a separação entre igreja e estado. E que sempre irá procurar espalhar o evangelho aos confins da terra, ao mesmo tempo edificando os crentes na mais sagrada doutrina exercitando sua fé, e assim honrar nosso Senhor Jesus Cristo como cabeça da Igreja e Senhor da ceifa." Foi assim que aqueles homens entenderam o significado do nome "Batista Regular". Para contrariar aquela piada velha citada na introdução deste artigo, sou Batista Regular, e isso é muito bom. E continuarei sendo Batista Regular enquanto isso significa amor pela sã doutrina, preeminência de igrejas locais em vez de homens individuais, um espírito missionário audaz.


Pr. Antônio Alves Araújo

Fonte: http://ibrsenadorpompeu.weebly.com/estudos/porque-sou-batista-regular

Brasil | (85) 98676-0973
  • Branco Facebook Ícone

Igrejas Batistas Regulares do Brasil

"Porque ninguém pode lançar outro fundamento além do que já foi posto, o qual é Jesus Cristo" (1Co 3.11)